Guia del Rei

Diego Mendonça é destaque em Bienal no Rio de Janeiro

Artista são-joanense participa da mostra com tela que representa a tragédia de Brumadinho

A obra do são-joanense, Diego Mendonça, foi reconhecida na Bienal Europeia e Latina Americana de Arte Contemporânea (BELA) que acontece no Centro Cultural dos Correios, no Rio de Janeiro, desde o mês de março.

Os participantes

Quase 150 artistas de nove países participaram da Bienal e Diego Mendonça alega estar muito por ter conseguido o certificado Ouro do evento. “Foi uma honra, Bienais de arte são muito importantes para a carreira do artista, eleva o nível da trajetória e do currículo. Estar com artistas de tantos países e representar minha cidade, foi muito prazeroso”.

O quadro

O artista irá participa com a obra “O círculo do poder traz tristeza, tragédia e morte”. A obra traz um protesto à tragédia de Brumadinho. Diego Mendonça afirmou que estava fora do país quando aconteceu a tragédia e ficou muito sensibilizado. “Retratar a dor não foi fácil. Normalmente meu trabalho retrata o cotidiano, cenas felizes, expressando a paz, o amor, a alegria. Esse quadro veio como um furacão em meio à dor, ao desespero. Eu estava nos EUA quando aconteceu e de lá senti a dor das famílias atingidas. Assim que cheguei de viagem fui para a tela expressar a dor, a indignação e a tristeza”, destaca o artista reafirmando a importância de participar de uma bienal.

A Bienal A BELA BIENAL já está em sua 4º edição e tem como tema a sustentabilidade. O evento já ocorreu nas cidades do Porto (Portugal), Rio de Janeiro (Brasil), em Helsinque (Finlândia) e agora, mais uma vez, o Rio de Janeiro sedia a bela mostra. O projeto tem a finalidade de reunir artistas contemporâneos dos dois continentes: Europa e América Latina. A Europa será representada por artistas da Finlândia, Suécia, Dinamarca, Itália, Holanda, Irlanda, Alemanha, Portugal, Suíça e França. A representação dos artistas brasileiros como Diego Mendonça é pela América Latina.

Sobre o autor Ver todas as postagens Site do autor

Flavio Lobosque Lima

Deixe uma Resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos marcados são obrigatórios *